sábado, 8 de março de 2014

''Amizade'' (Repostado do MIM)

Estava eu andando por ai e me deparo com uma imagem nada confortável de uma criatura totalmente dopada e tentando se matar, eu até pensei em deixa-lo, mas eu acho que meu bom senso falou mais alto na verdade creio que mia consciência gritou para eu o salvar. Não pense que eu sou uma pessoa ruim mais é que ele era a paixão platônica da minha amiga e sempre tive uma vontade louca de bater nele odeio pessoas metidas, portanto alguma coisa aqui dentro de mim falava VAI EMBORA CRIATURA, bem eu não fui e resolvi salva-lo do caminhão, era óbvio que eu não esperava que ele me agradecesse até porque foram poucas as vezes que ele me viu e as nossas conversas então nunca passaram do tchau, mas dessa vez foi diferente quando eu o salvei ele me agarrou tão forte que se comparava a uma criança procurando sua mãe.
_Rafael me solta.
_menina, você sabe quem eu sou né?
Depois dessa frase eu não segurei o riso e ele as lágrimas, então nós fomos para os bancos da praça da igreja, os gatinho que lá estavam pareciam o acalmar, ele os segurava parecendo uma criança, vendo que as horas estavam literalmente passando eu perguntei:
_Ok, eu sei que você não era uma pessoa normal, mas vamos combinar que você não esta no seu estado perfeito, o que houve?
E então com um sorriso de canto de boca e com algumas lágrimas pressas ele me responde ‘’perdi minha memória, parece que tem um monte de coisa aqui dentro que não significam nada’’, eu mais confusa do que tudo solto a celebre frase ‘’o que você esta fazendo aqui?’’, e  ele solta o gatinho que estava em seus braços e me responde que se perdeu eu poderia ser tão gentil, mas acho que essa palavra não faz parte do meu cotidiano ‘’VOCE SE PERDEU? Uma pessoa sem memória não sai de casa sozinha’’ ele começa a chorar e eu começo a perceber que além de desmemoriado ele estava machucado. ‘’olha só tem uma pessoa que pode te ajudar, vamos até lá tá?’’ ele balança a cabeça e pega o gatinho eu até tentei falar pra ele não levar mais era inútil. Então nós chegamos a casa dela gostaria que ela tivesse me recebido melhor afinal eu sou a melhor amiga podia ter esperado eu explicar que eu queria o ajudar a encontrar a casa, mas não, bastou ela me ver com ele que ela soltou todos os bichos do zoológico chegou a me falar que ela preferia vê-lo morto a vê-lo comigo, bem ficou um silencio na sala depois desse ataque de egocentrismo, levei a fama sem provar do doce isso é triste, no fim ela me pediu desculpa, mas eu não aceitei é claro, mas eu consegui encontrar a casa dele.
Foi assim que minha amizade com ele começou e com ela terminou.

Conto repostado e escrito por mim no (http://jujumeumundo.blogspot.com.br/2012/03/amizade.html)

Nenhum comentário:

Postar um comentário